segunda-feira, 19 de abril de 2010

Promotor de Justiça

 
 
 
 
Nem paladino, nem herói, nem verdugo, nem feiticeiro, nem algoz, nem santo milagreiro...

Apenas homem, simplesmente homem forjado a ferro e fogo para o desempenho da missão...

O Promotor de Justiça é como o sacerdote que busca a perfeição através da penitência

Se vela pelo bem comum, sobretudo, vela pelos órfãos pelos carentes, pelos abandonados, pelos injustiçados...

Vigilante da sociedade, fiscal da lei é mal compreendido: se acusa, nunca visa oprimir...

Se aponta erros e até pede pena, só busca corrigir...

Não importa seja criticado. Não importa mal interpretado, não importa esquecido, relegado...

Quem com o óleo da justiça for ungido guardião da lei, jamais será vencido.. E onde quer que for, sempre há de ser um grande Promotor.

Por Ilda Cordeiro, Procuradora de Justiça (MP-MA) - livro "Dona Alegria".

2 comentários:

  1. De fato uma profissão de muita importância. Bonito texto.

    Vlw.

    luisilveira007.blogspot.com

    ResponderExcluir